sexta-feira, 19 de novembro de 2010

La soufrière

LA SOUFRIÈRE, 1977
Legendado, Werner Herzog


Classificação: Excelente

Formato: AVI (DVD-Rip)
Áudio: inglês/francês
Duração: 30 min.
Tamanho: 213 MB
Servidor: Megaupload (parte única0


LINK
http://www.megaupload.com/?d=ELEPP5ES


SINOPSE

Na ilha de Guadalupe, um vulcão, outrora adormecido, está prestes a entrar em erupção enquanto, em seu entorno, um velho homem resiste em se deslocar de lá. A câmera de Herzog perpassa os espaços vazios, perambula, tal qual um fantasma, por ruas não menos fantasmagóricas de um lugar fadado ao desaparecimento. Herzog, em off, narra e observa as ruínas de um lugar em processo de finitude.

The internet movie database: IMDB

Paul Cronin: Eu sempre achei La Soufrière, filmado em uma ilha do Caribe prestes a explodir, um dos seus filmes mais interessantes. O filme tem uma espécie de profundidade ridícula e bizarra com as cenas de você e o cameraman Ed Lachman and Jorg Schmidt-Reitwein correndo das nuvens gases tóxicos, que flutuavam pela encosta da montanha enquanto você espera por esta "catástrofe final."

Herzog: Há certamente um elemento de auto-ironia no filme final. Tudo isso parece tão perigoso e predestinado à destruição que, em última análise, acaba em uma completa banalidade. Isto é bom, eu tinha de aceitá-lo como ele era, e é claro, em retrospecto, eu tenho que agradecer a Deus de joelhos por não ser o contrário. É um bom trabalho o filme perder o seu clímax potencialmente violento. Na verdade, teria sido ridículo ser destroçado por um vulcão e perder dois amigos.
Para La soufrière, uma vez que nós não sabíamos se a ilha estava prestes a ser explodida por um vulcão, cada um de nós teve que fazer sua própria decisão. Assim que eu ouvi a iminente erupção vulcânica, que a ilha de Guadalupe foi evacuada e que um camponês havia se recusado a sair, eu sabia que queria ir falar com ele e saber que tipo de relacionamento para com a morte ele tinha. Eu imediatamente liguei para um empresário de televisão, com quem tive uma relação de trabalho que remonta ao filme O grande êxtase do escultor Steiner. Eu realmente precisava falar com ele, porque se o filme não fosse filmado rapidamente tudo poderia estar perdido. O vulcão explodiria e o filme estaria morto. No momento em que liguei ele estava em reunião, então eu perguntei a seu assistente se ele poderia arrastá-lo para fora de lá por apenas um minuto, não importando onde ele estivesse, o que ele estava fazendo ou quão importante era as pessoas com quem ele estava reunido. 'Diga a ele que Herzog preciso falar com ele por um minuto'. Eu acho que em cinquenta segundos eu expliquei a situação e ele disse: 'Basta sair daqui e fazer o filme.' E eu disse: 'Como fazemos o contrato?'. Tudo o que ele disse foi: 'Volte vivo e faremos o contrato'. E ele foi embora, tão simples quanto isso. E nós fizemos o contrato com nosso retorno. Deixe-me dizer o nome do cavalo e do cavaleiro: Manfred Konzelmann.

Retirado e traduzido de Herzog on Herzog



















































 




























































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação do comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Dessa forma, o Convergência Cinéfila reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética, ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Para a boa convivência, o Convergência Cinéfila formulou algumas regras:
Comentários sobre assuntos que não dizem respeito ao filme postado poderão ser excluídos;
Comentários com links serão automaticamente excluídos;
Os pedidos de filmes devem ser feitos no chatbox.

Att.,
Convergência Cinéfila