quinta-feira, 25 de outubro de 2012

KIN-DZA-DZA - 1986

KIN-DZA-DZA, 1986
Legendado, Georgi Daneliya

Classificação: Excelente
Formato: AVI
Áudio: russo/plyuke
Legendas: português
Duração: 128 min.
Tamanho: 1,35 GB
Servidor: Zippyshare (7 partes)

LINKS

SINOPSE
A história se passa no planeta "Plyuke", na galáxia de "Kin-dza-dza". Os dois personagens principais do filme, Tio Vova e O violonista, acidentalmente se encontram em outro planeta, após apertar o botão errado em um estranho dispositivo de posse de um vagabundo, que dizia ser um alien. Todos os aliens possuem aparência de seres humanos, e podem compreender o idioma russo, depois de lerem a mente do Tio Vova.Os alienigenas se comunicam de forma telepática, sendo seu alfabeto constituído de apenas 11 palavras.
Entretanto, a sua civilização do planeta Plyuke parece ser mais "avançada" tecnologicamente, uma vez que conseguem transportar armas e outros alienigenas com relativa rapidez em comparação com os seres humanos. Mas, por outro lado, do ponto de vista social a civilização Plyuke é totalmente bárbara. Os alienigenas se identificam de uma maneira muito peculiar:Um pequeno dispositivo é apontado para a pessoa, caso apareça a luz laranja 

o indivíduo pertence à classe superior, os Chatlatianos, caso acenda a luz o indivíduo pertence à classe baixa, os Patsaks.

The internet movie database: IMDB




Um pequeno dicionário da linguagem chatlo-patsakiano: 
Ketse (pronuncia-se "keh-tséh") = fósforos, ou melhor, a pólvora que se encontra no fósforo
Chatle = unidade monetária
Tsak = guizo para o nariz, usado para indicar a baixa posição social do indivíduo
Etsij = caixa para prisionteiros
Etsilop = membro do Conselho
Pepelatz = Nave interplanetária
Gravitsap = peça do motor do Pepelatz
Kiu = xingamento permitido
Ku = todas as outras palavras

Um pequena introdução ao filme Kin-dza-dza


Em 1965, Georgi Daneliya realiza seu primeiro livre experimento na direção do filme "33", uma comédia debochada. Na época, foi considerado anti-soviético e, por isso, foi banido do cinema russo. Esta não foi uma exceção. Estranhos rumores cercaram a produção do "infame" filme "Stalker" (1979), de Andrei Tarkovski, baseado no conto dos irmãos Strugatski. Mesmo tendo seu primeiro banido do cinema russo, Daneliya não desistiu do cinema, e 21 anos depois dirigiu um filme que tem o mesmo tema musical de seu primeiro filme, "33", sendo dirigido no mesmo estúdio. Além disso, ele deu um dos quatro papéis principais ao mesmo ator principal do filme "33", Evgeni Leonov, que na época era considerado um ator famoso, talentoso e adorado pelo público soviético. 
Logo após o lançamento de Kin-dza-dza, em 1986, este ganhou a forma de série de TV e, assim, ganhou ampla popularidade, tornando-se um "cult movie" na Rússia e nos demais países pertencentes à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, URSS. Desde então, os fãs não deixaram de afirmar que o filme passou quase que despercebido pelo público e pela crítica da Europa e dos Estados Unidos. O blog Second Life Conceptual, por exemplo, define o filme Kin-dza-dza  como " o melhor filme sci-fi que ninguém ouviu falar" e no site da Amazon pode-se encontrar comentários como "um filme verdadeiramente brilhante e esquecido", que "praticamente ninguém do ocidente viu". Contudo, como informa o Mosfilm Cinema Concern, o filme foi premiado 5 vezes em 4 diferentes países, sendo em 3 continentes diferentes. Este trabalho "brilhantemente concebido e de excelente produção" foi premiado por melhor música (1987), melhor filme internacional de fantasia (1988) e recebeu uma premiação como um dos melhores filmes de ficção científica já realizado (2002).
Kin-dza-dza e o gênero ao qual pertence foi definido e redefinido várias vezes. É importante notar, contudo, que a ficção científica soviética possui uma relação muito próxima com certa filmografia que o antecedeu, que remete desde Tarkovsky chegando a Pavel Klushantsev. O filme tem sido apresentado, embora haja certo debate a esse respeito, como uma fantasia cyberpunk ou sci-fi cyberpunk. Pode também ser apresentado como uma ficção científica alegórica e uma sátira distópica, além de uma comédia grotesca "e uma comédia pós-apocalíptica". 

Pequeno trecho traduzido a partir do artigo de Margarita Georgieva







































Um comentário:

Política de moderação do comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Dessa forma, o Convergência Cinéfila reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética, ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Para a boa convivência, o Convergência Cinéfila formulou algumas regras:
Comentários sobre assuntos que não dizem respeito ao filme postado poderão ser excluídos;
Comentários com links serão automaticamente excluídos;
Os pedidos de filmes devem ser feitos no chatbox.

Att.,
Convergência Cinéfila