terça-feira, 8 de outubro de 2013

CÉU E INFERNO - 1963

Tengoku to Jigoku, Legendado, 1963, Akira Kurosawa

Classificação: Excelente
Formato: AVI (Xvid)
Áudio: Japonês
Legendas: Português
Duração: 143 minutos
Tamanho: 698 MB
Servidor: Mega (4 Partes)
Links:

Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4

Sinopse: Baseado em uma obra de Ed McBain, conta a história de Gondo (Toshirô Mifune), diretor de uma fábrica de sapatos, que tem o seu filho sequestrado em um ponto crucial para o andamento dos negócios. A quantia exigida por eles é enorme, mas Gondo decide abrir mão de seus negócios para resgatar o filho, mas uma grande surpresa na hora do pagamento pode mudar todos os rumos dessa história.
Fonte: Cineplayers
THE INTERNET MOVIES DATABASE: IMDB Nota Imdb - 8.2


Análise:
Quem é familiarizado somente com as obras seminais de Akira Kurosawa - Os Sete Samurais, Ran e Rashomon - estranhará Céu e Inferno, já que, à primeira vista, a produção representa uma mudança radical de cenário, do Japão feudal da era dos samurais para o mundo contemporâneo das grandes corporações e subsequente marginalização social. Entretanto, isto não impede o cineasta de discutir os temas que sempre o fascinaram, sendo um deles a violência que, apesar de afastar o derramamento de sangue, preserva as devastadoras consequências, e retratar personagens disciplinados e impregnados por um rígido código de ética que os norteia. É, portanto, um autêntico e envolvente trabalho do mestre, substituindo a espada e armadura pelos ternos e gravatas de executivos, mas ainda intimamente ligado com os valores maiores de honra e moralidade.
Um desses homens é o Sr. Gondo (Toshirô Mifune, um dos atores favoritos de Kurosawa), gerente da mais importante empresa de calçados japonesa, a National Shoes, e que fez diversos inimigos na caminhada em direção à riqueza em função de sua personalidade forte e autoritária, entre eles, colegas de mesma hierarquia. A fim de decidir só os rumos da empresa, Gondo aposta a fortuna inteira para adquirir um maior percentual do capital social, tendo para isso oferecido seu vasto patrimônio em garantia, inclusive o imponente apartamento. Entretanto, os planos desandam quando o filho do seu motorista, erroneamente confundido com seu filho, é sequestrado, pondo Gondo diante do dilema de pagar o resgate milionário e arriscar a transação em curso - Por que eu deveria pagar?, ele pergunta em voz alta - ou aceitar a responsabilidade moral e as súplicas de joelho do empregado. Simultaneamente, a equipe policial chefiada pelo astuto e dedicado Tokura (Tatsuya Nakadai, outra presença garantida nos trabalhos do diretor), tranquila Gondo e o guia pelo processo enquanto tenta identificar o paradeiro do sequestrador através de suas ligações.
High Low 1
Diga-se, uma tarefa árdua, em virtude da sagacidade do criminoso em despistar os policiais, mas principalmente diante da escassez de tempo de que Gondo dispõe para decidir entre o futuro da empresa e o destino do pequeno Shinichi. E, por cerca de uma hora, Kurosawa orquestra, exclusivamente dentro do apartamento de Gondo a partir de uma rigorosa mise-en-scène teatral, uma minuciosa e nervosa negociação aliada às ramificações dela decorrentes. Mas eis que, tendo sido concluído o pagamento do resgate, na absurdamente tensa sequência dentro do trem bala, a narrativa muda de tom e gênero para o drama policial, preocupado em detalhar os procedimentos realizados pela equipe de Tokura para capturar o bandido e reaver o dinheiro de Gondo antes que ele perca a janela da transação.
Nas mãos de Kurosawa, essa alteração ousada e arriscada permite desvendar as antagônicas realidades sociais inferidas no céu inferno do título e serve, inclusive, como o desenvolvimento lógico da situação e dos personagens nela envolvidos. Se, a princípio, Gondo aparenta ser um príncipe austero em seu palácio sobre o morro, que parece debochar dos humildes moradores às margens de poluído rio, o sequestro o fragiliza, levando-o a esbravejar opiniões retóricas a respeito de autopreservação que ele próprio sabe que as ignorará - a título de comparação, quando detinha o controle, Gondo expressava-se em um tom de voz desafiador, porém natural. Já Tokura, e por extensão os policiais sob seu comando, enxerga no executivo um sujeito mesquinho, e, em várias oportunidades, vira o rosto após um comentário cruel. No entanto, na medida que o desespero toma conta de Gondo - novamente a cena dentro do trem é determinante neste sentido -, Tokura e toda a opinião pública desenvolvem simpatia pelo sujeito, fundamental para que aceitemos a dedicação da equipe policial para solucionar o caso.
High Low 2
Debruçando-se precocemente sobre temas que só viriam a ganhar destaque nos tempos atuais, sendo a responsabilidade empresarial um exemplo, Kurosawa explora a honra e gratidão, valores antiquados em uma sociedade consumida pela ganância e drogas, e o que move a ação das pessoas, criando personagens tridimensionais mesmo com escasso tempo à disposição. Nem o "vilão" é demonizado, já que o cineasta opta por uma análise socioeconômica na qual ele é apenas uma produto do meio miserável em que vive, produzido justamente por insaciáveis capitalistas como Gondo. Como caracterizar um homem que alimentou o ressentimento enquanto habitava um casebre quente demais no verão e frio demais no inverno, senão feito digno de pena?
Transformando um thriller de gênero em um palco para discussões maiores, grandes atuações e o perfeccionista retrato do trabalho da polícia, Akira Kurosawa comprova dominar narrativas contemporâneas tanto quanto as de época. Compreensível, já que, independentemente de introduzir novos costumes, a filmografia do cineasta gira em torno não de elementos rijos como o bushido, mas de seres humanos, e estes não costumam mudar.
Fonte: Lumi7









3 comentários:

Política de moderação do comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Dessa forma, o Convergência Cinéfila reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética, ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Para a boa convivência, o Convergência Cinéfila formulou algumas regras:
Comentários sobre assuntos que não dizem respeito ao filme postado poderão ser excluídos;
Comentários com links serão automaticamente excluídos;
Os pedidos de filmes devem ser feitos no chatbox.

Att.,
Convergência Cinéfila