segunda-feira, 9 de junho de 2014

NÃO MATARÁS - 1988

Krótki film o zabijaniu, 1988
Legendado, Krzysztof Kieślowski

Formato: MKV
Áudio: Polaco/Polonês
Legendas: Pt-Br e En
Duração: 82 min
Tamanho: 693 MB
Servidor: MEGA (Parte única)













LINK

SINOPSE
Um jovem assassina um taxista de forma gratuita e brutal. Piotr, que acaba de se formar em Direito, é nomeado para defender Jacek, o jovem assassino. Não há provas nem aparente motivo para a defesa. Jacek é levado a tribunal, considerado culpado e executado por enforcamento. Piotr, após este seu primeiro caso, vê surgir uma dúvida amarga: terá o sistema legal, em nome de todos, o direito de matar a sangue frio? Um filme que é um ataque direto à pena de morte (e ao ato de matar em geral): a um violento e sem sentido assassinato segue-se uma ainda mais fria e calculista execução (sendo ambas as mortes mostradas com grande detalhe gráfico...), num processo onde o jovem e idealista advogado de defesa se torna apenas em mais uma peça, involuntária, na máquina que prepara a morte do seu cliente.

FONTE: Cinema Sapo
IMDB - Nota: 8,1


ANÁLISE

Krzysztof Kieślowski

A carreira de Kieślowski se divide entre a fase polonesa e a francesa. Depois de concluir a faculdade, o jovem diretor começa a produzir documentários. A vida dos trabalhadores e dos soldados era o foco principal desses filmes. A narrativa dos documentários passa a influenciar os primeiros filmes de ficção do diretor. "A Cicatriz", "Blind Chance" e "Amador" são exemplos desse estilo.
Mais tarde, Krzysztof Kieślowski realizou para a Televisão Polonesa uma série de filmes baseados nos Dez Mandamentos (chamada Decálogo) - um filme por mandamento, todos tratando de conflitos morais. Dois deles foram posteriormente produzidos, transformados em longa-metragens: Não Matarás e Não Amarás. A forma de contar a história muda nesta fase. O diretor passa a usar uma quantidade mínima de diálogos, concentrando-se no poder da imagem e das cores. As palavras são substituídas por uma poesia imagética.
O cineasta aprimora seu estilo ao realizar seus próximos filmes. Os quatro últimos filmes do diretor foram realizados através de uma produção francesa: "A dupla vida de Veronique" (estrelando Irène Jacob) e a Trilogia das Cores (A liberdade é azul, A Igualdade é Branca e A Fraternidade é Vermelha). A trilogia das cores foram filmes os quais deram um maior sucesso comercial ao diretor. São baseados nas cores da bandeira francesa e no slogan da revolução do país.


 








Um comentário:

  1. Outro diretor esquecido, mas igualmente brilhante, dono de um estilo original e intrigante.Sua maior obra - prima continua sendo o Decálogo. Obrigatório para quem aprecia o bom cinema. Infelizmente existem poucos como ele. Que venha outros diretores como Kieślowski ou que prevaleça a mediocridade no cinema atual. O blog continua sensacional!!!

    ResponderExcluir

Política de moderação do comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Dessa forma, o Convergência Cinéfila reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética, ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Para a boa convivência, o Convergência Cinéfila formulou algumas regras:
Comentários sobre assuntos que não dizem respeito ao filme postado poderão ser excluídos;
Comentários com links serão automaticamente excluídos;
Os pedidos de filmes devem ser feitos no chatbox.

Att.,
Convergência Cinéfila