quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Z - 1967

Z, 1969
Legendado, Constantin Costa-Gavras
Classificação: Excelente


Formato: AVI 
Áudio: francês
Legendas: português
Duração: 127 minutos
Tamanho: 700 MB
Servidor: Mega (Parte única)

LINK
Parte única

SINOPSE
Tendo como trama básica o assassinato de um político liberal (Yves Montand) cometido como se fosse um acidente, é retratado o caso Lambrakis, fato acontecido na Grécia no início da década de 60 no qual a investigação sobre a morte do político foi escandalosamente encoberta por uma rede de corrupção e ilegalidade na polícia e no exército.

Fonte: Adorocinema
The internet movie database: IMDB - NOTA IMDB: 8.1

Crítica

Constantin Costa-Gavras 

O curso dos acontecimentos políticos são resultados de fatores estruturais que envolvem aspectos sociais, econômicos, etc. Mas, muitas vezes, um fato determinado pode desencadear processos políticos como uma declaração de guerra ou uma mudança de regime. O filme Z, dirigido por Connstantin Costa-Gavras e baseado no livro de Vassilis Vassilikos, também com este título, retrata o desencadeamento de um processo político que resultou na instauração da ditadura militar na Grécia.
Curiosamente, o filme começa com um aviso tão provocador quanto verdadeiro. "Qualquer semelhança com fatos ou pessoas vivas ou mortas não é casual, é intencional." Costa-Gavras, é bom que se diga, filma em estilo quase documental. A narrativa segue no melhor estilo thriller político. Não há tramas mirabolantes, mas um ritmo seco, direto, preciso. Além disso, Costa-gavras estabelece atuações simples e diretas de todo o elenco. 


Tudo se inicia com o fim da segunda guerra mundial. O mundo então passou a  viver sob a hegemonia de duas grandes potências, Estados Unidos e URSS, em um contexto chamado Guerra fria.
Nesse cenário, muitos países na América Latina e no sul da Europa tiveram momentos de intensa crise política, que resultaram na instauração de ditaduras militares, a maioria delas por golpe de estado por volta de 1960/1970.
Na Grécia, a história não foi diferente. O regime militar foi instaurado em 1965,precipitado pelo assassinato de um deputado da União Democrática Esquerdista, Gregoris Lambrakis. Ele era um renomado deputado pacifista de esquerda. Lambrakis foi morto em Thessaloniki.

Gregoris Lambrakis

O assassinato, como retrata o filme, ocorreu em praça pública durante um comício de manifestantes pacifistas que protestavam contra a instalação de uma base para mísseis americanos na Grécia. Ao final do evento, um veículo e pequeno porte invade a praça e um homem a bordo atinge a cabeça do deputado com um cacetete. 
A lesão cerebral é grave e Lambrakis não resiste. Após a morte, militares, policiais e membros do governo tentam abafar o caso fazendo-o parecer um acidente.
O crime foi praticado por militantes de extrema direita, que formavam grupos paramilitares e agrediam fisicamente os representantes de outras tendências políticas. O assassinato acabou financiado e planejado por militares que controlavam a chefatura da polícia metropolitana. 
O caso, entretanto, foi apresentado para opinião pública com um homicídio comum. Imediatamente o assassinato de Lambrakis provocou a revolta de seus seguidores que, em todas as manifestações pintavam nas ruas a letra Z, inicial da palavra ZEI (pronuncia-se ZI), que em grego significa "Ele vive".


Continue lendo em politicaparapoliticos
















2 comentários:

Política de moderação do comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Dessa forma, o Convergência Cinéfila reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética, ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Para a boa convivência, o Convergência Cinéfila formulou algumas regras:
Comentários sobre assuntos que não dizem respeito ao filme postado poderão ser excluídos;
Comentários com links serão automaticamente excluídos;
Os pedidos de filmes devem ser feitos no chatbox.

Att.,
Convergência Cinéfila