terça-feira, 10 de setembro de 2013

O PODEROSO CHEFÃO - 1972

The Godfather, 1972, 
Legendado, Francis Ford Coppola


                                       

                                             Classificação: Excelente                                                   

      
Formato: AVI (Xvid)
Áudio: Dual Áudio (Inglês e Português)
Legendas: Português
Duração: 175 minutos
Tamanho: 1,45 GB
Servidor: Mega (4 Partes)


Links:
Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4


Sinopse:
Em 1945, Don Corleone (Marlon Brando) é o chefe de uma mafiosa família italiana de Nova York. Ele costuma apadrinhar várias pessoas, realizando importantes favores para elas, em troca de favores futuros. Com a chegada das drogas, as famílias começam uma disputa pelo promissor mercado. Quando Corleone se recusa a facilitar a entrada dos narcóticos na cidade, não oferecendo ajuda política e policial, sua família começa a sofrer atentados para que mudem de posição. É nessa complicada época que Michael (Al Pacino), um herói de guerra nunca envolvido nos negócios da família, vê a necessidade de proteger o seu pai e tudo o que ele construiu ao longo dos anos.

Fonte: Cineplayers
Internet Movies Database - IMDB Nota: 9.2


Análise

A história da família mafiosa Corleone começa a ser contada no auge, quando é comandada pelo patriarca Don Vito Corleone, conhecido como “o padrinho (Godfather)” entre seus entes queridos e colegas de atividades. Temos aqui o retrato mais compreensivo do que seria uma família mafiosa, suas tradições, códigos, e vemos que no geral, não é muito diferente de qualquer grande família, exceto talvez, pelo tipo de negócio.

O filme tem uma escala absurdamente épica. As cenas parecem fotos antigas em sépia tomando vida. A trilha é discreta, porém austera. A direção de arte também faz um ótimo trabalho de reconstrução de época. Mas a grande atração é mesmo o elenco. Só a nata de Hollywood da época, destacando-se é claro, Marlon Brando. Somente uma lenda para interpretar outra. Al Pacino também faz um bom trabalho, embora mais contido que de costume, como o filho idealista que é arrastado para o mundo do crime. Vale mencionar ainda os grandes coadjuvantes, James Caan, Robert Duvall, Talia Shire, entre outros, que também encontram seus momentos para brilhar.

No fundo, é desnecessário se prolongar. Quando se tem cenas e diálogos que entraram para a história do cinema sendo inumeramente repetidos, copiados e satirizados, é melhor ir ver o filme de uma vez, e descobrir por si mesmo porque ele é uma verdadeira aula de cinema e de arte em geral.

Fonte: Críticos de Botequim














2 comentários:

  1. O MELHOR FILME QUE JÁ FIZERAM,NA MINHA OPINIÃO,OBRIGADO POR DISPONIBILIZAR.

    ResponderExcluir

Política de moderação do comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Dessa forma, o Convergência Cinéfila reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética, ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Para a boa convivência, o Convergência Cinéfila formulou algumas regras:
Comentários sobre assuntos que não dizem respeito ao filme postado poderão ser excluídos;
Comentários com links serão automaticamente excluídos;
Os pedidos de filmes devem ser feitos no chatbox.

Att.,
Convergência Cinéfila